Em Roma, Nações Unidas lançam apelo humanitário para o Sahel

3 fevereiro 2014

Organização considera imperioso o apoio alimentar essencial a mais de 2,5 milhões; outros 20 milhões de habitantes sofrem com a insegurança alimentar.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas lançam, esta segunda-feira, em Roma, o apelo de ajuda humanitária para os próximos três anos na região africana do Sahel.

A organização estima que mais de 2,5 milhões de pessoas precisam urgentemente de assistência alimentar essencial. Prevê-se que muitas outras possam precisar de ajuda durante o período de escassez na região, a iniciar em meados de maio.

Desastres

Em nota, a ONU refere que 20 milhões de pessoas enfrentam a insegurança alimentar e a desnutrição perante o conflito contínuo, os desastres naturais e as epidemias. A cifra equivale a cerca de um em cada oito habitantes.

Os factores são tidos como os responsáveis pelo enfraquecimento considerável da capacidade de resistência das comunidades e para a melhoria das suas vidas a longo prazo.

O plano de emergência será implementado com parceiros humanitários.

Movimentos

Entre as necessidades a serem cobertas estão o reforço do alerta precoce e dos sistemas de monitorização de inundações, de epidemias e dos movimentos populacionais.

Os nove países abrangidos pelo plano são o Burkina Faso, os Camarões, o Chade, a Gâmbia, o Mali, a Mauritânia, o Níger, a Nigéria e o Senegal.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud