Aqueduto vai servir a milhares de deslocados pelo conflito sul-sudanês

30 janeiro 2014

OIM diz que obras devem apoiar pessoas albergadas nas “superlotadas” instalações das Nações Unidas na cidade de Malakal; estima-se que número de deslocados no país já tenha ultrapassado os 700 mil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, anunciou a construção de um aqueduto que liga um rio local às instalações das Nações Unidas na cidade sul-sudanesa de Malakal.

O complexo considerado “supercongestionado” tem mais de 27 mil pessoas. A agência destaca o desafio de gerir o local, originalmente destinado ao pessoal e ao equipamento das Nações Unidas.

Falta de Comida

A cidade foi visitada pela subsecretária-geral da ONU para Assistência Humanitária, que falou de pessoas com falta de comida, a viver em condições de saneamento precário e muito pouca água.

Valerie Amos referiu-se a dezenas de milhares de necessitados de ajuda, mas que devido aos saques não podem ter a assistência desejável. Como contou, funcionários humanitários foram vítimas de violência com destaque para três mortos desde 15 de dezembro em Malakal.

Proteção

Amos disse que as crianças não vão à escola e as necessidades de saúde continuam a aumentar. Ela referiu-se a exemplos de mulheres que caminharam durante dias em busca de proteção e assistência.

Neste momento, a OIM referiu que está a fazer o tratamento com cloro na entrada principal das instalações para as pessoas que trazem água do rio.

Países Vizinhos

A agência diz que está a distribuir artigos não-alimentares e a oferecer cuidados de saneamento e higiene como parte da coordenação da assistência aos deslocados 

Em pouco mais de seis semanas, o conflito entre forças pró e antigovernamentais no Sudão do Sul deslocou mais de 702 mil pessoas e obrigou outras 123 mil a fugir para países vizinhos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud