FAO destaca potencial africano à beira do lançamento do Ano Agrícola

30 janeiro 2014

Lançamento da celebração junta líderes africanos até sexta-feira, em Adis Abeba; diretor-geral da agência aborda necessidade de conexão entre o desenvolvimento agrícola e rural com o das mulheres e jovens.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de um em cada cinco africanos ainda tem negado o direito à alimentação, afirmou o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

José Graziano da Silva falava na capital etíope, Adis Abeba, onde participa na Cimeira da União Africana que decorre nesta quinta e sexta-feiras. No evento, chefes de Estado e de governo do continente lançam o Ano da Agricultura e Segurança Alimentar em África.

Poder de Mudança

O chefe da FAO chamou a atenção ao facto de grande parte das 10 economias que mais crescem no mundo estarem em África, ao ressaltar que a região tem o poder para mudar a situação.

Para o representante, o desafio para o continente é fazer com que o crescimento económico seja mais inclusivo com vista ao desenvolvimento agrícola e rural, assim como das mulheres e dos jovens.

Liderança

Cerca de 75% dos africanos têm até 25 anos. A FAO prevê que durante os próximos 35 anos, grande parte da população esteja a viver em meio rural com as mulheres a liderar vários lares.

O chefe da agência da ONU disse ainda que a agricultura deve tornar-se o motor do crescimento que o continente precisa para erradicar a fome e aumentar a produção alimentar sustentável.

Economia

O apelo de Graziano da Silva a África é que intensifique os seus esforços, ao salientar que a agricultura é o único setor da economia capaz de absorver a mão-de-obra das mulheres e dos jovens

O Ano Africano da Agricultura e Segurança Alimentar é observado paralelamente ao Ano Internacional da Agricultura Familiar das Nações Unidas, também comemorado em 2014.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud