Nigéria: Acnur alerta para vaga de refugiados devido à onda de combates

24 janeiro 2014

Camarões receberam mais de um terço de cidadãos nigerianos abrigados no país somente desde meados deste mês; nações vizinhas instadas a não retornar vítimas de novos combates entre o governo e rebeldes Boko Haram.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, anunciou a fuga de mais de 6 mil pessoas da Nigéria para os vizinhos Camarões e Níger, devido aos combates ocorridos nos últimos 10 dias.

A agência cita relatos dos recém-chegados a dar conta de mortes, bombardeamentos e aldeias incendiadas.

Mesquita

O Acnur estima que 1,5 mil pessoas tenham chegado à região de Diffa, no sudeste do Níger, com a maioria composta por mulheres e crianças. O grupo deu conta de um ataque a uma mesquita do vilarejo de Gashagar, em meados do mês, que resultou em sete mortos. Várias viaturas e mais de 60 lojas teriam sido incendiadas na área nigeriana.

A agência pediu que aos países da região mantenham as suas fronteiras abertas para os nigerianos que deixam o seu território, por considerar que estes possam precisar de proteção internacional. Em nota, o Acnur desencoraja o retorno forçado dos refugiados.

Em maio de 2013, foi declarada emergência nos estados nortenhos de Adamawa , Borno e Yobe devido aos combates entre o exército e os rebeldes islamitas Boko Haram. A violência provocou o deslocamento de milhares de pessoas.

Camarões

Com as mais de 4 mil pessoas que fugiram para os Camarões, somente desde meados de janeiro, o país passou a acolher 12,4 mil nigerianos.

Em coordenação com parceiros, a agência da ONU diz que fornece abrigo e apoio diverso incluindo cuidados de saúde, saneamento, educação e alimentação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud