Nações Unidas e 40 empresas juntas no combate à desnutrição global
BR

22 janeiro 2014

PMA anunciou que meta é atingir mais de 127 milhões de mulheres e crianças desnutridas por ano até 2020; diretora-executiva da agência da ONU disse que o programa Fome Zero é responsabilidade de todos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas e 40 empresas mundiais se juntaram numa ação global para combater a desnutrição.

A meta é ajudar mais de 127 milhões de mulheres e crianças que sofrem do problema todos os anos até 2020. Além disso, o grupo quer expandir o número de membros para 99, até o ano que vem.

Fome-Zero

A diretora executiva do Programa Mundial de Alimentos, PMA, Ertharin Cousin, disse esta quarta-feira que o programa Fome Zero lançado pelo Secretário-Geral da ONU, é responsabilidade de todos.

A iniciativa teve como base o programa Fome Zero brasileiro lançado na época do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o objetivo de erradicar a fome e a extrema pobreza.

Davos

Cousin fez a declaração no início da reunião anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Ela disse que o Fórum é um evento único onde nascem novas ideias e parcerias.

A chefe do PMA afirmou que um mundo sem fome ainda nessa geração só será alcançado com a contribuição conjunta de empresas, governos e sociedade civil.

No caso do programa Fome Zero, Cousin disse que estudos recentes mostraram que a desnutrição crônica na infância tem efeitos negativos por toda a vida.

Os dados mostram que os problemas vão além da saúde da pessoa, incluindo também o seu potencial de renda e até mesmo o Produto Interno Bruto do país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud