Consumidores gastaram mais em serviços dos correios, afirma UPU BR

Consumidores gastaram mais em serviços dos correios, afirma UPU

Levantamento da União Postal Universal traz balanço de 2012, quando em todo o mundo foram gastos quase US$ 350 bilhões; envio de cartas continua sendo a maior fonte de renda das agências.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A União Postal Universal, UPU, divulgou sua última estatística sobre o setor, revelando que os consumidores gastaram mais com serviços postais em 2012. Naquele ano, os correios de todo o mundo receberam US$ 349,8 bilhões, um aumento de 4% em relação a 2011.

O principal motivo que leva as pessoas aos correios continua sendo o envio de cartas, que representa uma média de 44% das receitas mundiais.

Pacotes

Mas ainda assim, houve queda de 3,5% no envio de correspondências, com 350,9 bilhões de itens postados. A categoria inclui pequenos pacotes de até 2 kg.

A UPU destaca o aumento de 6,1% no envio de pacotes internacionais, resultado do bom andamento das economias de alguns países emergentes.

Por outro lado, o tráfico nacional de pacotes diminuiu 1,5%, caindo pela primeira vez em duas décadas, com 6,4 bilhões de itens enviados em 2012. O motivo foi o aumento da competição entre empresas privadas que enviam pacotes.

Disparidades

A acessibilidade continuou marcada pelas disparidades, com uma média global de 9,2 mil habitantes sendo atendidos por cada agência de correios. Na África Subsaariana, uma agência atende em média mais de 71 mil pessoas, enquanto no leste europeu a média é de 4,4 mil clientes.

Existem em todo o mundo 642 mil agências de correios, sendo que 55% estão na Ásia-Pacífico e apenas 1,5% na África. Em relação aos funcionários, as agências postais empregam mais de 5,3 milhões de pessoas.