Parceiros do Pnud querem ajuda à Síria focada no desenvolvimento BR

Parceiros do Pnud querem ajuda à Síria focada no desenvolvimento

Em reunião na Jordânia, 18 países concordaram que a Conferência de Doadores para a Síria, Kuweit 2, deve centrar nos esforços de ajuda humanitária e nos impactos às nações vizinhas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Parceiros do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, estiveram reunidos na capital da Jordânia, Amã, para discutir detalhes da Conferência de Doadores para a Síria. O encontro, conhecido como Kuweit 2, está marcado para o dia 15.

As entidades de 18 países querem que a conferência promova apoio para o desenvolvimento, em complemento à resposta humanitária que já ocorre na Síria.

Nações Vizinhas

Durante o encontro em Amã, os parceiros do Pnud ressaltaram ainda que a conferência Kuweit 2 precisa abordar o impacto da guerra civil síria nos países vizinhos. Diretores dos escritórios da agência da ONU na Síria, Líbano, Jordânia, Iraque e Turquia também participaram da reunião, ocorrida esta quarta-feira.

Na Kuweit 2, o Pnud fará um apelo de US$ 166 milhões, ou R$ 390 milhões, para um plano regional de resiliência na Síria e nos países vizinhos. A meta é apoiar as comunidades a lidar com os impactos da guerra civil, na recuperação sustentável e na estabilidade a longo prazo.

Atraso

A agência da ONU lembra que o conflito sírio prejudicou 35 anos de progressos ao desenvolvimento humano, colocando mais de 50% da população na pobreza e 6,5 milhões de pessoas sem casa.

Em relação aos 2,3 milhões de refugiados, o Pnud afirma que 80% não vivem nos acampamentos, mas nas províncias de países vizinhos, causando impactos severos aos serviços de saúde, educação, saneamento e habitação.

Para o Pnud, a Conferência de Doadores para a Síria precisa “refletir uma transformação na ajuda internacional, com parcerias inovadoras e novos mecanismos de financiamento.”