Nações Unidas alertam para situação humanitária na província de Ambar
BR

8 janeiro 2014

Cerca de 5 mil famílias deixaram o local por conta da violência; enviado da ONU pede garantia de passagem humanitária com segurança para entrega de itens essenciais aos civis.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

O representante especial do Secretário-Geral no Iraque afirmou esta quarta-feira que as Nações Unidas trabalham em conjunto com as autoridades do país para garantir a passagem segura da entrega de ajuda humanitária à população da província de Ambar.

Segundo Nickolay Mladenov, a meta é fornecer kits de emergência a famílias deslocadas na província de Ambar. Segundo o enviado, a “situação humanitária é crítica e pode piorar”.

Alimentos

As agências da ONU estão tentando identificar as necessidades da população. E já começaram a preparar medicamentos, comida e outros itens para que sejam distribuídos de forma segura aos civis. Segundo Mladenov, este é o desafio prioritário.

A situação na cidade de Faluja, localizada na província de Ambar, preocupa a ONU em especial, porque os estoques de comida, de água e de medicamentos estão quase no fim. O representante no Iraque acredita que 5 mil famílias buscaram abrigo em províncias vizinhas, como Karbala, e na capital Bagdá.

Conflitos

A ONU está em contato com o Ministério iraquiano das Migrações para identificar as necessidades dos iraquianos e ajudá-los de forma imediata.

Segundo agências de notícias, insurgentes conseguiram controlar Ambar pela primeira vez desde 2004. Esta é a maior província iraquiana e faz fronteira com a Síria, Jordânia e Arábia Saudita.

As agências informaram ainda que tropas iraquianas mataram pelo menos 25 militantes da Al-Qaeda na terça-feira. Os conflitos na província de Ambar são um dos mais pesados do país nos últimos anos.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud