Nações Unidas vão enviar missão de direitos humanos ao Camboja BR

Nações Unidas vão enviar missão de direitos humanos ao Camboja

Visita oficial de relator começa no dia 12 e será a primeira missão após as eleições no país; na sexta-feira, cinco manifestantes foram mortos por forças de segurança.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O relator especial das Nações Unidas sobre os direitos humanos no Camboja inicia uma visita oficial ao país no dia 12. Esta será a primeira missão de Surya Subedi desde as eleições de julho de 2013.

Segundo o relator, o objetivo da visita é checar a situação no país e os progressos para estabelecer uma instituição independente de direitos humanos.

Primeiro-Ministro

Durante cinco dias, Subedi terá reuniões com o primeiro-ministro do Camboja, Samdech Hun Sen e outros integrantes do governo, além de representantes da sociedade civil e defensores dos direitos humanos.

Antes do anúncio da missão do relator, o Escritório de Direitos Humanos da ONU expressou grande preocupação com o que considera “uso desproporcional da força” contra manifestantes no Camboja.

Mortes

O porta-voz Rupert Colville fez um apelo para que as forças de segurança exerçam moderação máxima. Na sexta-feira, cinco pessoas foram mortas quando policiais abriram fogo contra grevistas de uma fábrica de roupa.

Na ação, outras 20 pessoas ficaram feridas. Os trabalhadores pressionam pelo aumento de salários.

Desde as eleições de julho, foi a terceira vez que as autoridades atiraram contra multidões em protesto, causando mortes. Há manifestações também organizadas pela oposição, pedindo a saída do primeiro-ministro e uma nova ronda de eleições.