Primeira leva de armas químicas é retirada da Síria BR

Primeira leva de armas químicas é retirada da Síria

Comunicado conjunto ONU-Opaq confirma que material foi transferido para um navio dinamarquês que já está em águas internacionais; escolta marítima é feita por China, Dinamarca, Noruega e Rússia.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão Conjunta das Nações Unidas e da Organização para Proibição de Armas Químicas, ONU-Opaq, confirmou esta terça-feira a retirada da primeira leva de armas químicas da Síria.

Em nota, a coordenadora especial da missão, Sigrid Kaag, explica que o material foi transferido de dois locais ao porto de Latakia para verificação.

No Mar

Na sequência, as armas químicas foram colocadas em um navio dinamarquês e o trabalho foi escoltado por marinheiros da Dinamarca, da Noruega e da Síria. A embarcação já está em águas internacionais e vai continuar no mar aguardando a chegada de mais material químico.

Segundo a coordenadora da Missão ONU-Opaq, a segurança marítima está sendo fornecida por China, Dinamarca, Noruega e Rússia. Kaag pede à Síria que mantenha os esforços para completar a retirada das armas químicas o quanto antes, de maneira segura.

Ela nota a complexidade da operação e da situação de segurança no país e afirma que a missão conjunta continua coordenando com vários países, em especial com a Síria, todos os passos necessários para a retirada e a eliminação total do programa sírio de armas químicas.