Ameaça de cólera para deslocados pelo conflito no Sudão do Sul, diz Ocha

Ameaça de cólera para deslocados pelo conflito no Sudão do Sul, diz Ocha

Escritório inclui entre os potenciais afetados os sul-sudaneses que procuraram abrigo em instalações das Nações Unidas no país; quase metade do montante para o Plano de Resposta para a Crise já foi concedida.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*   

O Escritório das Nações Unidas de Assistência Humanitária, Ocha, alertou para a ameaça de cólera em várias regiões do Sudão do Sul, devido ao saneamento básico inadequado.

Os locais incluem as bases das Nações Unidas em cidades como Juba, Bentiu, Bor e Malakal onde estão albergadas mais de 62 mil pessoas. O escritório confirmou ainda o registo de casos de sarampo em acampamentos para deslocados na área de Tomping na capital, Juba.

Confrontos

A violência no país já fez pelo menos 200 mil deslocados deslocados internos desde o início dos confrontos a 15 de dezembro.

Somente nas últimas 3 semanas, estima-se que 22,6 mil sul-sudaneses fugiram para os países vizinhos com a maioria no Uganda, na Etiópia, no Sudão e no Quênia.

Os confrontos no Sudão do Sul eclodiram após o que o governo do presidente Salva Kiir considerou tentativa de golpe de Estado perpetrada por soldados leais ao ex-vice-presidente Riek Machar, demitido em julho.

Diálogo

Entretanto, agências noticiosas referem que delegações das duas partes continuam em diálogo na capital etíope, Adis Abeba. O encontro que visa encontrar uma solução para a crise, inclui líderes regionais desde 3 de janeiro.

De acordo com o Ocha, 158 mil pessoas já foram beneficiadas pela resposta humanitária no país. Somente no Estado Lagos, mais de 67 mil deslocados receberam apoio das entidades de auxílio.

Necessitados

A 31 de dezembro, o grupo de agências lançou um Plano de Resposta para a Crise no Sudão do Sul orçado em US$ 209 milhões.

Até ao momento, as doações rondam os US$ 100 milhões, para o montante que deve ser usado para cobrir as operações humanitárias e ajudar os necessitados.

*Apresentação: Denise Costa.