Unesco condena violência contra jornalistas no Iraque BR

Unesco condena violência contra jornalistas no Iraque

Diretora-geral se disse alarmada com o assassinato de seis profissionais da mídia em dois ataques no país árabe; Irina Bokova pediu às autoridades que levem os responsáveis pelos crimes à justiça.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, condenou o assassinato de seis jornalistas no Iraque.

Irina Bokova se mostrou alarmada com as recentes mortes de profissionais da mídia em dois incidentes separados no país árabe.

Justiça

Bokova pediu às autoridades iraquianas que façam o possível para levar os responsáveis pelos crimes à justiça.

Desde o início de 2013 até agora, 15 jornalistas foram assassinados no Iraque.

Omar Al-Dulaimy, que trabalhava para uma estação de rádio da província de Anbar, foi morto em 31 de dezembro quando fazia reportagens sobre confrontos armados na cidade de Ramadi, a leste de Bagdá, a capital.

O outro incidente ocorreu em 23 de dezembro quando cinco funcionários da TV Salaheddin foram mortos num ataque suicida na sede da emissora, em Tikrit.

A chefe da Unesco afirmou que a escalada da violência contra trabalhadores da mídia iraquiana é intolerável e representa uma séria ameaça aos esforços de reconciliação e de reconstrução do país.