PMA precisa de US$ 107 milhões para República Centro-Africana
BR

31 dezembro 2013

Agência da ONU vai utilizar dinheiro para alimentar mais de 1 milhão de pessoas famintas; insegurança é o maior desafio às operações humanitárias.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, anunciou esta terça-feira que precisa de US$ 107 milhões, quase R$ 250 milhões, para enviar comida para 1,2 milhão de pessoas na República Centro-Africana.

O dinheiro vai ser utilizado para cobrir as operações de distribuição dos alimentos pelos próximos oito meses. O objetivo é prestar assistência aos milhares de deslocados internos e aos que sofrem de insegurança alimentar por causa da violência.

Urgente

A diretora regional do PMA para a África Ocidental, Denise Brown, afirmou que “a agência necessita urgentemente do apoio dos doadores para não ficar sem alimentos em janeiro”.

Brown, que está em Bangui, a capital, disse que o maior desafio da agência é a insegurança no país.

Ela fez um apelo para que todas as partes envolvidas no conflito permitam a passagem e o acesso do pessoal humanitário às pessoas necessitadas.

Meta

Apesar da situação volátil, desde 5 de dezembro o PMA e parceiros conseguiram entregar alimentos a mais de 237 mil pessoas.

A partir de janeiro, a meta da ONU é fornecer assistência aumentando a distribuição de comida, como também o envio de alimentos para combater a desnutrição entre crianças menores de cinco anos e grupos considerados vulneráveis.

De maio a agosto, o plano do PMA é alcançar mais pessoas justamente no período de fim de safra, quando os alimentos se tornam mais escassos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud