Secretário-Geral vê progressos para eliminação de armas químicas na Síria
BR

29 dezembro 2013

Por dificuldades técnicas, haverá atraso no transporte da primeira leva de agentes químicos, mas Ban Ki-moon ressalta esforços da Opaq e da ONU nos últimos três meses. 

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

A Missão Conjunta das Nações Unidas e da Organização para Proibição de Armas Químicas, ONU-Opaq, anunciou este sábado que a primeira leva de agentes químicos não será retirada da Síria no dia 31 de dezembro, como previsto. 

Por dificuldades técnicas, como questões de segurança e temperaturas rigorosas, haverá certo atraso no transporte do material, que será destruído fora da Síria. Mas a ONU-Opaq afirma que os preparativos para o transporte das armas químicas e para a destruição estão bastante avançados. 

Conquistas

Em nota, o Secretário-Geral da ONU destaca que o esforço internacional para eliminar as armas químicas da Síria continua progredindo. Ban Ki-moon cita “conquistas feitas nos últimos três meses”, com a realização de todas as etapas que irão levar ao processo de destruição do arsenal. 

Apesar do atraso anunciado este sábado, o chefe das Nações Unidas ressalta que a missão conjunta continua trabalhando de perto e de forma intensiva com o governo sírio para começar a remoção segura e as operações de transporte do material químico assim que possível. 

Ban Ki-moon também elogia a coordenadora especial da missão ONU-Opaq, Sigrid Kaag, e sua equipe pelo trabalho realizado em circustâncias difíceis.