Ban elogia esforços de mediação para resolver crise no Sudão do Sul BR

Ban elogia esforços de mediação para resolver crise no Sudão do Sul

Equipe foi criada para trabalhar com governo e oposição com o objetivo de alcançar um cessar-fogo; conflito no país mais novo do mundo já deixou quase 122 mil civis desalojados.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU elogiou neste sábado a criação de uma equipe de mediação para trabalhar com o governo do Sudão do Sul e com a oposição, com o objetivo de alcançar um cessar-fogo e acabar com o conflito no país.

Em comunicado emitido por seu porta-voz, Ban Ki-moon destaca os esforços do bloco regional do leste da África, conhecido como Autoridade Intergovernamental sobre Desenvolvimento, Igad.

Medidas

Durante uma reunião na sexta-feira, com chefes de Estado e de governo, ocorrida na capital do Quênia, Nairobi, o grupo condenou a escalada do conflito no Sudão do Sul.

O bloco regional elogiou o compromisso do governo sul-sudanês em dialogar com a oposição para atingir o fim das hostilidades. O encontro determinou ainda que se não houver um cessar-fogo em quatro dias, o grupo pode tomar medidas adicionais.

O Secretário-Geral destaca que as Nações Unidas continuam ao lado do povo do Sudão do Sul e vai continuar trabalhando para proteger os civis e fornecer a assistência humanitária necessária. Ban Ki-moon pede o fim imediato da violência, dos ataques e dos abusos de direitos humanos.

Deslocados

A violência no país mais novo do mundo começou no dia 15, quando o governo do presidente Salva Kiir afirmou que soldados aliados ao ex-vice-presidente Riek Machar tentaram um golpe de Estado.

Calcula-se que milhares de pessoas morreram com os conflitos e outras quase 122 mil ficaram desalojadas, sendo que 63 mil civis buscaram abrigo nas bases da ONU no país.

O Conselho de Segurança autorizou o envio de mais 5,5 mil soldados de paz para o país. O primeiro reforço já chegou, com 72 boinas azuis da Missão da ONU na República Democrática do Congo.