Entrevista: José Ramos Horta

28 dezembro 2013

José Ramos Horta é o mais recente da lista dos que abraçaram carreira nas Nações Unidas após chegar ao topo da vida política.

Há quase um ano, foi nomeado representante do Secretário-Geral na Guiné-Bissau, depois de ter sido presidente do Timor-Leste de 2007 a 2012, e primeiro-ministro do país.

Em entrevista à Rádio ONU, em Nova York, Ramos Horta disse que abraçar a função foi um gesto de gratidão ao mundo.

"É precisamente por reciprocidade. Uma resposta ao que a ONU, a comunidade internacional, fez por Timor-Leste ao longo dos anos. Hoje, o país tem alguma folga financeira, não muita, mas achamos que é altura de Timor devolver a solidariedade à comunidade internacional. Neste caso, através da ajuda à Guiné-Bissau."

A nação africana está a poucos meses de eleições gerais, como parte da transição que o Prémio Nobel da Paz diz estar "no bom caminho".

Escute a entrevista com Edgard Júnior.

Duração: 3’06”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud