No Líbano, ONU condena morte do antigo ministro das finanças

27 dezembro 2013

Mohammad Chattah e pelo menos cinco pessoas perderam a vida na explosão de uma viatura armadilhada em Beirute; agências noticiosas referem que líder da oposição estaria a caminho de um encontro de um grupo de partidos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O coordenador especial da ONU para o Líbano disse estar “chocado e profundamente triste” com a morte do ex-ministro das finanças libanês, numa viatura armadilhada nesta sexta-feira, em Beirute.

Em comunicado, emitido na capital libanesa, Derek Plumbly destaca que além de Mohammad Chattah, pelo menos cinco outras pessoas perderam a vida.

Série de Ataques

Agências noticiosas referem que a explosão que matou o líder da coligação 14 de março, na oposição, ocorreu às 9 horas locais nas proximidades do parlamento libanês. Os relatos associam o ato a uma série de ataques que têm vindo a marcar o país nos últimos dias.

Chattah estaria a caminho de uma reunião quando ocorreu o incidente que fez 50 feridos, danificou vários prédios e incendiou viaturas e estabelecimentos comerciais.

Diálogo

Entre as qualidades e atributos de Mohammad Chattah, o responsável da ONU destacou a busca da promoção do diálogo e do bem-estar do Líbano.

Após endereçar as suas condolências às famílias, aos colegas de Chattah e das vítimas do atentado, Plumbly falou da importância de levar os responsáveis pelo “ato de terrorismo” e por outras ações similares à justiça. O representante também lançou um apelo à contenção.

Aos libaneses, foi feito um pedido de união em apoio às instituições do Estado e das forças de segurança na salvaguarda do país perante o momento que considerou “difícil”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud