ONU quer que Somália finalize e implemente plano de Direitos Humanos

26 dezembro 2013

Especialista independente disse que a proposta define responsabilidades e metas que devem ser cumpridas pelo governo somali; documento foi endossado pelo gabinete em agosto.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Especialista independente da ONU, Shamsul Bari, fez um apelo, esta quinta-feira, para que o governo da Somália finalize e implemente o plano de Direitos Humanos endossado pelo gabinete em agosto.

Bari explicou que a proposta define as responsabilidades e também determina as metas a serem atingidas a curto prazo.

Compromisso

O especialista disse que ao finalizar o processo, o governo somali demonstrará um compromisso sincero para com a reconstrução dos fundamentos e das estruturas dos Direitos Humanos no país.

O pedido de Bari aconteceu uma semana depois do parlamento somali ter confirmado Abdiweli Sheikh Ahmed como o novo primeiro-ministro, tendo sido indicado pelo presidente Hassan Sheikh Mohamud.

O especialista independente da ONU pediu ao novo chefe de governo e à comunidade internacional que aproveitem o momento para construir uma nova Somália, onde o “Estado de Lei” e o respeito pelos direitos humanos para todos deverão ser a norma.

Bari disse que o plano de Direitos Humanos oferece uma oportunidade única para o avanço deste tema no país, mas alertou que a não ser que haja um envolvimento total, será muito difícil implementá-lo.

*Apresentação: Denise Costa

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud