Enviado condena assassinatos de jornalistas e de estudantes no Iraque
BR

24 dezembro 2013

Ataque contra emissora de TV deixou outros cinco profissionais feridos; representante da ONU no país, Nickolay Mladenov pede investigação do que considera “ato de terrorismo”.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O representante especial do Secretário-Geral para o Iraque condenou esta terça-feira o ataque contra os estúdios da TV Iraqiya, em Tikrit. Na ação, cinco jornalistas morreram e outros cinco ficaram feridos.

Nickolay Mladenov afirma estar cada vez mais preocupado com jornalistas que são alvo de “elementos terroristas”.

Proteção

Para o enviado, a ação “terrorista contra a emissora de televisão deve ser investigada”. Ele quer ainda medidas para prevenir “atos hediondos no futuro”.

O representante do Secretário-Geral no Iraque pede ao governo a garantia de proteção adequada a jornalistas e veículos de mídia no país.

Mladenov também condena o assassinato de quatro estudantes de uma universidade em Tikrit, que segundo ele, é “totalmente inaceitável.”

Plano de Ação

Na semana passada, a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, realizou várias consultas com representantes iraquianos sobre a implementação do Plano de Ação sobre Segurança de Jornalistas.

O Iraque foi o país escolhido para a primeira fase da iniciativa da ONU, que está preocupada com o aumento, em 2013, dos assassinatos de jornalistas. Segundo a Unesco, nenhum dos responsáveis pelos crimes foi acusado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud