Nações Unidas lançam projeto para combater o desperdício alimentar

23 dezembro 2013

Iniciativa da ONU é lançada pela FAO, PMA, Ifad e vai contribuir para as Metas do Milênio; Burkina Faso, República Democrática do Congo e Uganda recebem projeto piloto.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Agências da ONU associam-se para combater a perda e o desperdício de alimentos em todo o mundo.

O projeto piloto de US$ 2,7 milhões, financiado pela Suíça, foi lançado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, pelo Programa Mundial de Alimentos, PMA, e pelo Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola, Ifad.

Redução

A iniciativa será implementada inicialmente em três países africanos, Burkina Fasso, República Democrática do Congo e Uganda. Para além de identificar os pontos críticos de perdas, o objetivo é também encontrar soluções para os problemas.

O plano terá uma duração de três anos e vai tentar reduzir as perdas de grãos e leguminosas, como milho, arroz, feijão e ervilhas.

Eles são considerados alimentos básicos e têm uma importância crucial na segurança alimentar global e um grande impacto na vida de milhões de pequenos agricultores.

De acordo com um relatório preparado pela FAO, Banco Mundial e pelo Instituto de Recursos Naturais da Grã-Bretanha, em 2011, as perdas de grãos apenas na África Subsaariana chegam a US$ 4 mil milhões por ano e poderiam alimentar 48 milhões de pessoas.

Infraestrutura

De acordo com as Nações Unidas, aproximadamente um terço de toda a comida produzida para o consumo humano é perdida ou desperdiçada todos os anos. Isto representa 1,3 mil milhões de toneladas, quantidade suficiente para alimentar 2 mil milhões de pessoas.

O projeto das três agências vai atuar em várias áreas onde o desperdício acontece com maior frequência, como por exemplo, na colheita, no processamento, no transporte e na armazenagem.

Os especialistas alertam que esta perda é resultado de uma infraestrutura inadequada, da falta de especialização ou de tecnologia.

Perdas

A iniciativa da ONU vai contribuir tanto para os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, como para a Campanha Fome Zero, lançada pelo Secretário-Geral, Ban Ki-moon, em junho de 2012.

Segundo a FAO, reduzir a perda e o desperdício de alimentos será importante para ajudar os países na produção de 60% a mais de comida para completar a procura global até 2050.

No total, a agência da ONU disse que as perdas e os desperdícios correspondem a 30% dos grãos colhidos, quase metade da produção de raízes, frutas e vegetais, 20% de oleaginosas, carnes e derivados do leite e 30% da produção de peixes.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud