Pnuma dá dicas de compras inteligentes para a ceia de Natal
BR

23 dezembro 2013

Agência da ONU indica medidas para o consumidor evitar desperdício de comida durante as festas de fim de ano; congelar alimentos, comer as sobras ou doar comida para a caridade estão entre as ações.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Para evitar o desperdício de alimentos durante as ceias de Natal e de Ano Novo, o Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, divulgou uma série de dicas para ajudar os consumidores.

A agência nota que há várias ações simples que podem ser praticadas durante as festas de fim de ano e assim, contribuir com um planeta mais sustentável.

Lista

A primeira dica é planejar a ida ao supermercado, fazendo uma lista dos itens essenciais para a ceia e evitando “impulsos” ou jogadas de marketing que podem fazer o consumidor comprar mais comida do que o necessário.

O Pnuma também lembra que muitas frutas e vegetais são jogados fora pelo seu tamanho, forma ou cor que não parecem ser “ideais”. Mas a agência indica a compra de qualquer fruta ou vegetal, desde que estejam próprios para o consumo.

Sobras 

Outra orientação é a data de validade dos produtos: segundo o Pnuma, muitos alimentos podem ser consumidos com segurança após a data indicada na etiqueta.

A agência sugere que as sobras da Ceia de Natal sejam consumidas no dia seguinte, congeladas ou doadas para a caridade. Outra ideia é que sejam reutilizadas na criação de novas receitas. O site “Love Food Hate Waste” é indicado pelo Pnuma, onde é possível encontrar receitas criativas para alimentos que estão sobrando na geladeira.

Eletrônicos

De acordo com o Pnuma, tem aumentado nas últimas décadas o uso de copos, pratos e talheres recicláveis, mas lamenta que as perdas nos setores de comida e de aparelhos eletrônicos continuem altas. Cerca de um terço dos alimentos produzidos no mundo é desperdiçado todos os anos, equivalente a 1,3 bilhão de tonelada.

O Pnuma afirma que geladeiras, televisores, celulares, computadores e outros produtos eletrônicos antigos poderiam encher caminhões de 40 toneladas, em uma fila suficiente para se estender três quartos ao redor da linha do Equador.

Por isso, a agência sugere ao consumidor que substitua ou conserte seu aparelho eletrônico ao invés de comprar um novo. O Pnuma indica a doação ou venda de itens que ainda estão em bom estado de uso.

O desperdício eletrônico também gera riscos de saúde, já que a pessoa pode entrar em contato com substâncias tóxicas como o chumbo ou inalar tóxicos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud