Perspectiva Global Reportagens Humanas

Homem, acusado de difamar o rei, leva 300 chibatadas e é preso na Arábia Saudita BR

Homem, acusado de difamar o rei, leva 300 chibatadas e é preso na Arábia Saudita

Porta-voz do Alto Comissariado de Direitos Humanos manifestou preocupação com relatos de intimidação e condenações no país; homem de 23 anos foi condenado a quatro anos de prisão.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas informaram que estão “profundamente preocupadas” com relatos de intimidação e até mesmo condenação de indivíduos na Arábia Saudita.

Os casos estão relacionados à liberdade de expressão.

Internet

A porta-voz do Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU falou sobre um dos relatos reportados às Nações Unidas.

Ravina Shamdasani disse que um homem de 23 anos foi sentenciado a quatro anos de prisão e a 300 chibatadas. Ele foi acusado de difamar o rei saudita.

Omar bin Mohammed Al-Saeed também será impedido de viajar após deixar a prisão. Ele foi acusado ainda de guardar e transmitir “material danoso à ordem pública, além de disseminar informação difamatória na internet.”

Al-Saeed foi sentenciado numa sessão fechada em 12 de dezembro na cidade de Buraidah e na ausência do seu advogado. Testemunhas dizem que ele tinha pés e mãos algemados.

O Alto Comissariado da ONU acredita que o saudita foi condenado por causa do trabalho com a defesa de direitos civis e políticos. 

A porta-voz pediu às autoridades da Arábia Saudita que libertem, imediatamente, todos os prisioneiros políticos do país.