OIM lança campanha de alerta sobre HIV para mineiros moçambicanos

18 dezembro 2013

Foco é realizar testes com trabalhadores que voltam de África do Sul para a quadra festiva; Moçambique tem atualmente 35 mil cidadãos a trabalhar no país vizinho.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*   

A Organização Internacional para Migrações, OIM, inicia esta quarta-feira, uma campanha de alerta sobre o HIV para os trabalhadores moçambicanos nas minas de ouro e prata da vizinha África do Sul.

O foco da iniciativa, que coincide com o Dia Internacional do Migrante, assinalado a 18 de dezembro, é realizar testes aos trabalhadores que regressam ao seu país para passar as festas do fim do ano.

Dinâmica

O local escolhido para a campanha foi a vila fronteiriça de Ressano Garcia, uma das principais rotas de ligação entre os dois países.

Segundo cálculos da OIM, 1,5 milhão de moçambicanos vivem na África do Sul, com 35 mil trabalhadores de minas registados.

A agência diz que a dinâmica da migração aumenta a vulnerabilidade dos migrantes que trabalham mineiros e das suas famílias para contrair HIV.

Testes

A OIM explica que as regiões de origem dos mineiros são as mais atingidas pelo vírus da sida em Moçambique, com um em cada três adultos a viver com o HIV

Além dos testes médicos, a campanha prevê debates e diálogos em estações de rádio para discutir o problema. Estão igualmente programados espetáculos de música, dança, vídeos e de peças de teatro sobre o tema.  

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud