Ocha: ataques do Boko Haram mataram mais de 1,2 mil civis na Nigéria

16 dezembro 2013

Agência da ONU afirmou que país registou quase 3 mil casos de cólera em 2013, 800% a mais do que no ano passado; número de deslocados internos passa de 5 mil, além dos milhares que fugiram para os países vizinhos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*   

O Escritório das Nações Unidas de Assistência Humanitária alertou, esta segunda-feira, que a situação da violência na região nordeste da Nigéria piorou em 2013 devido aos ataques do grupo armado Boko Haram.

Desde que o governo nigeriano decretou o estado de emergência em Borno, Yobe e Adamawa, em maio deste ano, mais de 1,2 mil civis morreram em ações levadas a cabo pelos rebeldes.

Cólera e Insegurança Alimentar

O Ocha calcula que 2,8 mil casos de cólera foram registrados no país, este ano. Isto representa uma aumento de quase 800% em relação a 2012.

Segundo dados do governo, da ONU e da Cruz Vermelha da Nigéria, 11 milhões de nigerianos fugiram das regiões afetadas e 6 milhões sofrem de insegurança alimentar, principalmente em Borno.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, afirmou que apenas em outubro 10 mil nigerianos fugiram para os países vizinhos, Níger, Chade e Camarões.

O relatório da ONU sobre necessidade humanitária, que será lançado este mês, calcula que 2,3 milhões de pessoas atingidas pelas enchentes de 2012 sofrem de insegurança alimentar.

O Ocha afirmou que o fundo criado para assistir as necessidades do povo nigeriano recebeu até agora 88% do total pedido, US$ 19,4 milhões dos US$ 22 milhões pedidos.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud