Na ONU, ídolos do basquete e do tênis pedem fim da homofobia
BR

10 dezembro 2013

Tenista Martina Navratilova e jogador de basquete Jason Collins participaram na sede da organização de um evento sobre o tema; o apelo marca o Dia dos Direitos Humanos.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

A tenista checa Martina Navratilova e o jogador americano de basquete Jason Collins estiveram na sede da ONU em Nova York, esta terça-feira, pedindo o fim da violência e da discriminação homofóbicas.

O apelo dos esportistas marca o Dia dos Direitos Humanos. No evento, Navratilova afirmou que gays e lésbicas muitas vezes têm seus direitos negados e defendeu que os esportes e a política são altamente ligados.

Liberdade

Por isso, a tenista pediu a atletas da comunidade Lgbt a serem mais visíveis na sociedade. Já o jogador Jason Collins afirmou que “todos deveriam ser livres para viver uma vida aberta, sem medo ou preocupados de poder ir para a cadeia apenas por segurar a mão de outra pessoa.”

O jogador de basquete foi o primeiro atleta masculino de um grande time americano a assumir em público ser gay. O anúncio foi feito em maio.

Segundo as Nações Unidas, relações entre pessoas do mesmo sexo são crime em 76 países, enquanto em outras nações, há ampla discriminação contra homossexuais, incluindo no ambiente de trabalho e nos setores de saúde e de educação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud