Activistas de Moçambique recebem formação sobre prevenção do HIV

Activistas de Moçambique recebem formação sobre prevenção do HIV

Participantes do projeto Geração Biz recebem novos materiais, como cartazes e panfletos, para ajudar no trabalho de luta contra a sida; seminário sobre nova abordagem ocorre até sexta-feira.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

Maputo recebe até sexta-feira um seminário de apresentação dos novos materiais e manuais para activistas de todo o país que participam do programa Geração Biz. O evento é organizado por vários ministérios do governo, incluindo o da Juventude e Desportos, da Educação e da Saúde.

A formação irá permitir aos ativistas uma comunicação mais eficaz na abordagem da saúde sexual e reprodutiva e HIV/Sida. Cacilda Machiana, coordenadora nacional do programa geração Biz no Ministerio da Juventude e Desportos, destacou à Rádio ONU, de Maputo, que a prevenção feita pelos integrantes abrange várias províncias e distritos.

Educação e Comunicação

“ Temos material IEC que foi revitalizado, tem novos conteúdos. Material IEC é material de educação, comunicação e informação para os activistas do programa Geração Biz que trabalham nas províncias. Eles é que fazem a prevenção dos adolescentes e jovens nas respectivas províncias. Isso acontece nas escolas; temos ativistas escolares e temos ativistas da base comunitária.”

Durante o seminário, os participantes conhecem o novo manual do formador e o manual do activista. São apresentados também os novos cartazes e panfletos da campanha de prevenção. Além disso, está a ser elaborado uma proposta de plano de formação de activistas. Alguns participantes falaram sobre o que esperam do seminário.

Expectativas

“A grande expetativa é que no final possamos entender e tenhamos um único padrão de como aplicar esse material a nível das províncias. Expetativas que a gente tem desta formação, de materiais como folhetos e panfletos e ainda que o manual traga algo de novo, de forma a cativar os activistas e os principais receptores desta informação que estamos a colher aqui. Os materiais que nós aqui estamos a fazer (espero que) possam ir ao encontro do activista, esperamos que nós como formador possamos fazer ainda mais.”

No total são 25 formadores, 15 dos quais provenientes de Cabo Delgado, Zambézia, Nampula, Tete e Sofala e são financiados pelo Fundo das Nações Unidas para a População, Unfpa.