FAO fala de “corrida contra o tempo” para apoiar agricultores filipinos

27 novembro 2013

Preocupação é com o uso da terra para produzir e a recuperação de canais de irrigação; número de mortos da tempestade ocorrida há cerca de três semanas ronda os 5,2 mil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Residentes de áreas rurais filipinas precisam de US$ 11 milhões para preparar a terra para a agricultura e retirar o lodo de canais de irrigação na sequência da devastação causada pelo tufão Haiyan.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, pediu, esta quarta-feira, aos doadores internacionais que reconheçam a urgência da situação. O apelo é que estes contribuam sem demora para os esforços de recuperação.

Canais

De acordo com o governo, o desastre natural considerado um dos piores da história do país, ocorrido há quase três semanas, fez cerca de 5,2 mil mortos.

As autoridades agrícolas do país pediram à agência da ONU apoio ao programa “dinheiro  por trabalho”, que deve cobrir mais de 150 mil hectares e 80 km de canais de irrigação.

O responsável pelo programa da FAO nas Filipinas disse que se está perante uma corrida contra o tempo. Segundo Rodrigue Vinet, há necessidade imediata de recursos para ajudar os agricultores a limpar a sua terra e a plantar as lavouras.

Recursos

Segundo estimativas, são necessárias 10 pessoas para limpar diariamente apenas um hectar de terras agrícolas no país. O financiamento também é necessário para adquirir cerca de 1,4 mil bombas de irrigação.

A agência disse que investiu US$ 7 milhões em intervenções de emergência nas Filipinas, com recursos próprios e doações de países como Bélgica, Suíça, Reino Unido e o Fundo Central de Resposta de Emergência das Nações Unidas.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud