ONU condena ataque que matou um capacete azul em Darfur

25 novembro 2013

Ruandês morreu numa ação de homens armados neste domingo; Secretário-Geral quer responsáveis do ataque contra elementos da sua Missão com a União Africana na justiça.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral das Nações Unidas deplorou “nos termos mais fortes” o ataque que levou à morte de um capacete azul próximo da área sudanesa de Kabkabiya, em Darfur Norte.

O elemento das forças de manutenção da paz, que perdeu a vida neste domingo, era de nacionalidade ruandesa.

Homens Armados

Ban Ki-moon disse ter ficado profundamente perturbado ao saber de mais uma ação dos homens armados não identificados contra um comboio da Missão Conjunta da União Africana e da ONU em Darfur, Unamid.

Na nota emitida pelos seu porta-voz, Ban expressa as suas condolências à família do soldado da paz assim como ao Governo ruandês.

Justiça

A terminar o comunicado, o Secretário-Geral disse esperar que Governo do Sudão tome medidas rápidas para levar os autores do ataque à justiça, assim como de outras ações similares contra a Unamid.

Em finais de outubro, a ONU disse que estava a considerar levar a cabo medidas para garantir que as forças estejam devidamente equipadas, treinadas e preparadas para operar no ambiente de segurança “bastante desafiador” de Darfur.

Contingentes

Uma das ações previstas era o envio de forças para “garantir que os contingentes cumpram as normas e os requisitos operacionais”, na área marcada por disputas entre o governo, milícias aliadas e grupos rebeldes.

Entre junho e setembro passado, 11 elementos da Unamid morreram e outros 26 ficaram feridos em sete ataques ocorridos em Darfur.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud