Chumbado projeto de resolução sobre casos de líderes quenianos no TPI

15 novembro 2013

Conselho de Segurança rejeita proposta que pretendia adiar investigação do órgão contra o presidente e o vice-presidente do país; documento obteve 7 dos 9 votos necessários para passar.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque. *  

O Conselho de Segurança da ONU rejeitou esta sexta-feira, uma proposta de resolução apresentada pelo Quénia a pedir o adiamento das investigações do Tribunal Penal Internacional, TPI, contra o seu presidente e vice-presidente.

Uhuru Kenyatta e William Ruto são acusados de terem sido responsáveis pela violência pós-eleitoral de 2007. Estima-se que 1,2 mil pessoas tenham morrido durante os confrontos. Ambos negam as acusações.

Casos

O projeto recebeu sete dos nove votos necessários para aprovação e oito abstenções. A intenção era que “nenhuma investigação ou acusação legal fosse iniciada em relação aos casos.”

Os africanos Marrocos, Togo e Ruanda estão entre os que votaram a favor da suspensão do julgamento, por um ano, juntamente com a China, a Rússia, o Paquistão e o Azerbaijão. Entre as abstenções estão a Argentina, a França e os Estados Unidos.

Ameaça

Para fundamentar o pedido, a proposta destaca a necessidade de se prevenir o agravamento da situação em relação à paz e à segurança do Quénia e nos países vizinhos.

O documento citou ainda a ameaça terrorista na África Ocidental e no Corno de África.

Em setembro, um centro comercial da capital queniana, Nairobi, foi alvo de um ataque terrorista que matou pelo menos 67 pessoas. O ato foi reivindicado pela milícia islamita somali da Al-Shabab.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud