ONU afirma que diabetes afeta 350 milhões de pessoas no mundo
BR

14 novembro 2013

Secretário-Geral alertou que a doença está aumentando em todas as regiões; Ban Ki-moon disse que esse é um problema sério mas que pode ser com ações individuais ou coletivas.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A ONU calcula que 350 milhões pessoas sofrem de diabetes no mundo inteiro.

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou que esse é um problema sério, mas que pode ser combatido com ações individuais ou coletivas para prevenir e controlar a doença.

Alerta

A declaração de Ban foi feita para marcar o Dia Mundial da Diabetes, nesta quinta-feira, 14 de novembro.

A organização alerta que a doença está aumentando em todas as regiões, os mais atingidos são os jovens e os mais pobres.

Ban Ki-moon afirmou que muitas pessoas correm maior risco de contrair diabetes por questões genéticas, mas que apesar disso, a doença em grande parte é impulsionada por estilos de vida não saudáveis.

Ban disse que estes comportamentos são motivados pela globalização da propaganda e do comércio de alimentos pouco saudáveis. Além disso, mencionou a rápida urbanização, a inatividade física e o envelhecimento da população.

Causas

O chefe da ONU disse que a má alimentação e a falta de exercício resultam na obesidade e são consideradas as principais causas do aumento dos casos de diabetes.

O Secretário-Geral diz que reduzir o número de bebês e crianças com excesso de peso é crucial na luta contra a doença.

A sugestão de Ban é que ao invés de se depender do chamado “fast food”, alimentos com alto teor de gordura, e de soluções rápidas, os governos apoiem os pequenos agricultores, promovam a agricultura sustentável e incentivem as pessoas a comer produtos saudáveis e a praticar atividades físicas.

Como prevenção, ele disse que os países devem fornecer tratamento aos que sofrem da doença.

Insulina

Segundo o Secretário-Geral, quase 100 anos depois que a insulina foi utilizada pela primeira vez para salvar a vida de um paciente diabético, muitas pessoas ainda morrem atualmente por falta de acesso ao hormônio.

Ban afirmou que muitos não sabem que sofrem de diabetes e que sem tratamento, os pacientes geralmente morrem prematuramente de ataques do coração, derrame ou problemas renais.

Além disso, ele afirmou que muitas pessoas perdem a visão ou são obrigados a amputar um membro do corpo.

Ban pediu aos países que cumpram a promessa de combater o aumento da obesidade associada a diabetes, ao recordar a assinatura no início deste ano do Plano de Ação Global para a Prevenção e Controle de Doenças Não Transmissíveis. O documento foi adotado pelos países na Assembleia Mundial da Saúde.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud