Aiea e Irã firmam comunicado de cooperação BR

Aiea e Irã firmam comunicado de cooperação

Documento tem como objetivo assegurar a natureza pacífica do programa nuclear iraniano; governo do Irã concordou em cooperar detalhadamente em relação as operações de verificação da agência da ONU.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, e o Irã firmaram, esta segunda-feira, um comunicado de cooperação sobre o programa nuclear iraniano.

O documento fortalece não só a cooperação mas também o diálogo entre os dois lados com o objetivo de assegurar que o programa atômico do país seja, exclusivamente, para fins pacíficos.

Passo Importante

O diretor-geral da Aiea, Yukiya Amano, afirmou que o comunicado é um importante passo a diante, mas deixou claro que muito mais precisa ser feito.

A agência da ONU e o governo iraniano concordaram em aumentar a cooperação em relação às operações de verificação realizadas pela Aiea para resolver questões pendentes.

Segundo o comunicado, a cooperação iraniana inclui fornecer à Agência Atômica informações sobre suas instalações nucleares e implementar medidas de transparência nas atividades do setor.

A Aiea concordou levar em consideração as preocupações de segurança do país árabe em relação ao acesso e à proteção de informações secretas.

Informações

Como primeiro passo desse comunicado conjunto, o Irã terá três meses para fornecer as informações pedidas pela Aiea.

Entre elas estão o acesso à mina de urânio Gchine/Gachin, em Bandar Abbas e à usina de produção de água pesada em Arak. A Aiea quer saber também sobre novas pesquisas de reatores nucleares e informações sobre 16 locais designados para a construção de usinas atômicas.

Reunião

O anúncio agora acontece depois do fracasso para se chegar a um acordo sobre o programa nuclear iraniano neste fim de semana, em Genebra.

Participaram da reunião, representantes do Irã, Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Rússia e China.

Segundo as agências de notícias, o secretário de Estado americano, John Kerry, disse que o governo iraniano não teve condições de aceitar o acordo “neste momento em particular.”

Kerry espera que nos próximos meses eles possam chegar a um consenso que inclua as posições de todos os países. O grupo vai se reunir novamente no dia 20 deste mês.