Unfpa quer maior impulso político e dos media para planeamento familiar

Unfpa quer maior impulso político e dos media para planeamento familiar

Apelo vai dominar presença da agência na 3ª Conferência Internacional sobre Planeamento Familiar; evento arranca nesta segunda-feira em Adis Abeba.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo das Nações Unidas para a População, Unfpa, pediu o compromisso de políticos e dos meios de comunicação para garantir que os benefícios do planeamento familiar sejam alargados para os necessitados.

A agência diz que mais de 40% da população mundial tem menos de 25 anos, o que coloca as escolhas reprodutivas como a chave para garantir o futuro da geração.

Consequências

Para o Unfpa, com a gravidez de uma menina são raras as oportunidades para melhor o seu presente e futuro. A agência destaca uma série de consequências provocadas pela frequente interrupção da carreira escolar.

Além de verem reduzidas as perspectivas de emprego,  aumenta a vulnerabilidade para a pobreza e fatores como problemas de saúde, exclusão social e dependência.

Conferência

A agência apoia a 3ª Conferência Internacional sobre o Planeamento Familiar, que decorre desde esta segunda-feira na capital etíope, Adis Abeba.

Uma das prioridades do evento é chamar a atenção de líderes políticos, pesquisadores, jovens e defensores do planeamento familiar e da saúde reprodutiva.

Com a sua participação, a agência diz que pretende ressaltar a importância da saúde reprodutiva e dos direitos sexuais e reprodutivos, especialmente para os jovens e outros grupos vulneráveis.