ONU envia equipe às Filipinas após passagem de tufão Haiyan
BR

8 novembro 2013

Tempestade atravessou centro do país com ventos de até 320 km/h no início desta sexta-feira; PMA acredita que cerca de 2,5 milhões de pessoas vão precisar de ajudar alimentar imediata.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas informaram ter despachado uma equipe de emergência para as Filipinas após a passagem do tufão Haiyan, no início desta sexta-feira.

O tufão Haiyan, ou Yolanda como é chamado localmente, arrancou telhados das casas, derrubou árvores e obrigou os comerciantes a fecharem suas lojas, no centro do país. Milhares de pessoas tiveram que procurar abrigos em 20 províncias das Filipinas.

Terremoto

Segundo a ONU, a extensão dos danos ainda não pode ser avaliada. Com ventos de até 320km/h, a tempestade está sendo considerada o ciclone tropical mais forte deste ano.

De acordo com agências de notícias, três pessoas morreram: duas eletrocutadas e uma após ser atingida por um raio.

A porta-voz do Programa Mundial de Alimentos, PMA, Elisabeth Byrs, disse que a agência precisa de US$ 2 milhões, equivalentes a R$ 4,6 milhões, para atender as vítimas.

Segundo Byrs, cerca de 2,5 milhões de filipinos precisam de ajuda alimentar imediata. Ela lembrou que a agência está operando em sua capacidade máxima, uma vez que ainda está assistindo as vítimas do terremoto na província de Bohol, também nas Filipinas.

Arroz e Biscoito

O PMA está planejando comprar 2 mil toneladas de arroz e 40 toneladas de biscoitos vitaminados.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, estima que até 12 milhões de pessoas estejam vivendo na região atingida pelo tufão.

O Haiyan arrasou áreas que estavam se recuperando de um terremoto de 7.3 na escala Richter e que atingiu as Filipinas no mês passado.

Pelo menos 200 pessoas morreram no terremoto e 350 mil ficaram

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud