Nova resolução da ONU apela à trégua olímpica durante Jogos de Sochi

7 novembro 2013

Medida simbólica deve iniciar na semana anterior ao evento a decorrer de 7 a 23 fevereiro e cessar em finais de março de 2014; tocha olímpica deve ser lançada para o espaço nesta quinta-feira.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Assembleia Geral das Nações Unidas exortou, esta quinta-feira, aos Estados-membros a observarem a Trégua Olímpica nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno, a terem lugar na cidade russa de Sochi.

A antiga tradição grega prevê a cessação das hostilidades antes, durante e após o evento.

Hostilidades

A trégua simbólica deve iniciar na semana anterior às XXII Olimpíadas de Inverno, de 7 a 23 fevereiro de 2014. O fim está previsto para a semana após os XI Jogos Paralímpicos de Inverno, que decorrem de 7 a 16 março.

Após a aprovação, o Secretário-Geral Ban Ki-moon lançou um apelo urgente aos países para que “transformem a resolução em ação para pressionar o fim de todas as hostilidades durante os Jogos, ao promover o espírito de trégua durante o ano.”

Valores

No documento, adotado por consenso, os 193 países-membros sublinham a importância de cooperar para “coletivamente implementar os valores da trégua olímpica em todo o mundo.”

Os países dizem concordar  em “cooperar com o Comité Olímpico Internacional, COI, e o Comité Paraolímpico Internacional nos esforços para usar o desporto como ferramenta para promover a paz, o diálogo e a reconciliação em áreas de conflito durante e após os jogos.”

Ambiente de Paz

A resolução, que se está a tornar uma tradição na organização, é aprovada a cada dois anos anteriores à realização dos Jogos de Inverno e de Verão.

A antiga prática grega do ekecheiria ou trégua olímpica, nasceu no século VIII a.C., “para incentivar um ambiente pacífico e garantir a passagem no evento mobilizando a juventude do mundo para as causas da paz.”

Voluntários

O presidente do Comité Organizador dos Jogos de Sochi, Dimitry Chernyshenko, disse que os dois eventos tornaram-se um “poderoso catalisador de uma explosão de movimento voluntário na Rússia.” Mais de 3 mil jovens estão envolvidos em vários projetos ligados ao evento.

A última corrida da tocha olímpica inclui participantes de 160 nacionalidades e “será a maior da história das Olimpíadas de Inverno” com 123 dias e mais de 65 km de quilómetros a serem percorridos. A ronda começou a 7 de outubro.

O símbolo já esteve no Polo Norte como parte da expedição internacional de investigação, e pela primeira vez será lançada para o espaço, nesta quinta-feira, a bordo da Estação Internacional.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud