Chefe da Aiea volta a expressar preocupação com a Coreia do Norte BR

Chefe da Aiea volta a expressar preocupação com a Coreia do Norte

Yukiya Amano apresentou, na Assembleia Geral, relatório da agência de energia atômica; ele cita intenção norte-coreana de retomar atividades do centro nuclear de Yongbyon.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, apresentou relatório esta terça-feira à Assembleia Geral da ONU. Yukiya Amano voltou a expressar preocupação séria com o programa nuclear da Coreia do Norte.

Segundo Amano, anúncios do governo sobre um possível terceiro teste nuclear e intenções de retomar as atividades nucleares em Yongbyon “são profundamente lamentáveis”.

Irã

O chefe da Aiea lembra que desde 2009, a agência está impedida de fazer verificações na Coreia do Norte.

O Irã também é citado no relatório e segundo Amano, a Aiea não pode afirmar que todo material nuclear do país é para fins pacíficos. Na semana passada, o Irã apresentou uma nova proposta para reforçar a cooperação e o diálogo sobre seu programa nuclear. Um novo encontro está agendado para dia 11, em Teerã.

Yukiya Amano fez ainda um balanço das cinco décadas de trabalho da Aiea, ressaltando que a agência “trabalha duro para trazer benefícios da tecnologia nuclear pacífica a todo o mundo” e “para prevenir armas nucleares”.

Câncer

Em parceria com a Organização Mundial da Saúde, a Agência Internacional de Energia Atômica está levando serviços de radioterapia e medicina nuclear aos países em desenvolvimento.

Amano nota que muitas nações não têm recursos para tratar casos de câncer, incluindo países africanos sem nenhum centro de terapia radioativa.

Um dos principais trabalhos da Aiea é o Programa de Ação para a Terapia do Câncer. O diretor ressalta que os esforços da agência são “apenas uma gota no oceano” e por isso, o mundo deve mobilizar recursos de combate ao câncer de uma maneira sistemática.