Pnuma quer ação global para diminuir emissões de gases de efeito estufa
BR

5 novembro 2013

Novo relatório alerta que temperatura média do planeta pode subir mais de 2° Celsius neste século; em 2020, emissões de gases podem chegar a 12 gigatoneladas acima do limite estipulado.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Um novo relatório do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, alerta a comunidade internacional a tomar medidas imediatas para diminuir as emissões de gases que causam o efeito estufa.

Segundo o documento, sem nenhum tipo de ação, são grandes as chances da temperatura média global subir mais de 2° Celsius, que é o limite estipulado de aumento do clima para o século 21.

2020

Mesmo se os países cumprirem suas metas, as emissões de gases que causam o efeito estufa podem chegar, em 2020, entre 8 e 12 gigatoneladas acima de um nível seguro.

Para continuar no limite de aumento do clima global, a quantidade de gás carbônico na atmosfera deve ser de no máximo 44 gigatoneladas por ano, até 2020.

Impactos

O estudo envolveu 44 grupos de cientistas de 17 países, incluindo o Brasil. Do Rio de Janeiro, um dos autores do relatório, o pesquisador Roberto Schaeffer, explicou à Rádio ONU quais seriam os impactos da falta de ação.

“Mudanças climáticas dessa ordem alterariam, ou alterarão, a maneira com que a agricultura, tal como a gente conhece hoje, irá se comportar; irá afetar ou afeta, o nível dos mares, com implicações razoáveis para regiões costeiras e grandes cidades e é de se esperar também impactos substanciais sobre a própria saúde da população, com uma incidência maior de problemas respiratórios.”

O pesquisador Roberto Schaeffer destaca ainda alguns dados sobre o Brasil incluídos no relatório.

“Hoje o Brasil é uma das economias que mais emite gases de efeito estufa. O curioso é que o Brasil é uma das poucas em que, já neste momento, as emissões estão se reduzindo. Dado que de 2003-2004 para cá as taxas de desmatamento do Brasil se reduziram violentamente, então as emissões brasileiras têm se reduzido violentamente, o que faz com que hoje, a principal fonte de emissão no Brasil já seja a agricultura e a pecuária juntas.”

Mudanças

Segundo o Pnuma, é possível reverter o quadro com iniciativas nas áreas de eficiência energética, de combustíveis fósseis e de energias renováveis.

O estudo afirma que a eletricidade utilizada para iluminação corresponde a 15% do consumo global de energia e a 5% das emissões mundiais de gases. Iniciativas de energia renovável podem cortar entre 1 e 3 gigatoneladas de emissões.

Mudanças no manejo agrícola também podem contribuir, já que o setor é  responsável por 11% das emissões globais de gases de efeito estufa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud