OIT alerta que Portugal perdeu 10% dos empregos desde 2008
BR

4 novembro 2013

Relatório da organização mostra que é crítica situação socioeconômica e que país registra níveis sem precedentes de desemprego e queda de investimento; documento diz que são necessárias medidas adicionais para combater a crise de empregos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Internacional do Trabalho alertou que Portugal perdeu um de cada sete empregos no país desde o início da crise financeira global, em 2008. Índice de desemprego atual é de 17%.

A informação consta do relatório “Combatendo a Crise de Empregos em Portugal” divulgado esta segunda-feira. O documento diz que é crítica a situação socioeconômica portuguesa.

Queda

Segundo a OIT, o país registra níveis sem precedentes de desemprego, uma queda drástica dos investimentos em setores de produção e uma recuperação econômica muito fraca.

O documento mostra que a piora aconteceu em 2011, com o início do programa de assistência financeira. Os mais atingidos foram os jovens e as famílias com crianças pequenas.

Déficit

O chefe do departamento de pesquisa da OIT, Raymond Torres, afirmou que a maior parte da política implementada tem como objetivo reduzir o déficit fiscal e aumentar a competitividade.

Torres disse que os cortes nos salários e nos programas de assistência, combinados com o aumento de impostos, corroeram a renda familiar e a demanda interna.

Ele declarou que as pequenas e médias empresas lutam para conseguir crédito, o que significa menos oportunidades para criação de empregos.

O relatório conclui que é possível reduzir o déficit fiscal e o desemprego ao mesmo tempo.

Sugestões

Para combater a situação do desemprego, a OIT sugere que Portugal melhore as condições de crédito para pequenas empresas e crie instituições para ajudar no mercado de trabalho e programas especiais para grupos menos favorecidos.

A organização diz ainda que um grande programa de investimento, que conte com a participação do Banco de Investimento Europeu, seria fundamental para alcançar esses objetivos.

Raymond Torres explicou que algumas dessas políticas sugeridas pela OIT terão um custo público inicial, mas elas vão ser de curto prazo e servirão para impulsionar o processo de recuperação de empregos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud