Mais de US$ 450 bilhões em acordos firmados na Expo Sul-Sul
BR

1 novembro 2013

Conferência terminou esta sexta-feira, no Quênia; parcerias entre investidores, empresas e governos envolve setores de tecnologia, negócios e empreendimentos. 

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York*

A Expo Sul-Sul foi encerrada esta sexta-feira, em Nairobi, no Quênia, com a promessa de US$ 450 bilhões em acordos entre investidores, empresários e governos.

Segundo o Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, entre as várias parcerias firmadas ao longo da semana, estão projetos de fábricas de fertilizantes orgânicos, de energia limpa no Quênia, de usinas de energia solar no Uganda e de economia verde para mulheres no Egito.

Brasil

Delegações de 150 países, incluindo Brasil, Moçambique e Portugal, participaram da conferência, que teve como meta promover iniciativas entre as nações que fazem parte do eixo global Sul.

De Nairobi, o representante de Moçambique no encontro explicou que antes, os países em desenvolvimento do Hemisfério Sul implementavam experiências dos países do Norte.

Troca de Experiências

Mas Adnito Mure explicou à Rádio ONU que este cenário está mudando, com maior colaborações entre as nações em desenvolvimento.

“Hoje em dia já não. Temos a experiência do Brasil que pode servir para Moçambique, a da África do Sul que pode servir muito bem para a Índia, ou ainda a da Nigéria que pode servir para a Argentina. Temos a experiências que servem para o contexto específico do Sul.”

A Cooperação Sul-Sul envolve a troca de recursos, tecnologias e conhecimentos entre países em desenvolvimento. Atualmente, os países do eixo Sul têm mais de US$ 5 trilhões em reservas e são responsáveis por 47% do comércio global.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud