FMI: Indústria extrativa deve impulsionar crescimento de Moçambique

31 outubro 2013

Órgão também identifica serviços financeiros e setor dos transportes e comunicações como determinantes para as previsões de crescimento até finais de 2014.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo Monetário Internacional, FMI, prevê que o crescimento económico de Moçambique atinja até 7% este ano, e que venha a evoluir para 8,3% em 2014.

Uma equipa de especialistas do órgão disse que o desempenho será apoiado pelas atividades da indústria extrativa, dos serviços financeiros e dos transportes e comunicações.

Recuperação

Durante a última quinzena de outubro, o grupo disse ter mantido encontros com representantes do governo, do setor privado, da sociedade civil e dos parceiros de desenvolvimento.

A pressão sobre a inflação no país teve uma queda em relação ao primeiro trimestre do ano. O fato foi atribuído à recuperação da produção agrícola das cheias, além da apreciação do metical face à moeda sul-africana, o rand.

Recursos Naturais

O FMI diz esperar que o país continue a ser uma das economias mais dinâmicas da África Subsaariana, em parte graças à descoberta de recursos naturais.

As autoridades foram aconselhadas a concentrar-se em políticas de atração de investimentos e em setores como a agricultura, que envolve 80% da população.

A expectativa da instituição é que a medida ajude a garantir uma maior diversificação económica e a partilha dos benefícios do crescimento de forma mais ampla.

Para o FMI, será importantes que seja reforçado o quadro fiscal moçambicano, a antecipar a entrada de receitas de recursos naturais prevista para o final da década.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud