RD Congo: ONU quer investigação dos assassinos de soldado da paz

RD Congo: ONU quer investigação dos assassinos de soldado da paz

Estados-membros do Conselho de Segurança pedem ao governo congolês que apure responsabilidades pela morte de elemento tanzaniano e leve autores à justiça; Ruanda também registou morte de civis após a queda de morteiros, neste fim de semana.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Os membros do Conselho de Segurança pediram ao Governo da República Democrática do Congo, RD Congo, a investigação rápida do incidente que levou à morte de um soldado da paz.

Em nota, o órgão pede que os autores sejam levados à justiça. O cidadão de nacionalidade tanzaniana sucumbiu ao ataque de rebeldes do M23, no domingo nos arredores da cidade de Goma, na província do Kivu Norte.

Ruanda

A nota do órgão condena “nos termos mais fortes” as ações do grupo contra a Missão de Estabilização da ONU no país, Monusco.

O pronunciamento também endereça condolências às famílias de civis, tanto na RD Congo como no vizinho Ruanda, após a queda de morteiros.

Cooperação Total

Os membros do Conselho de Segurança reiteraram o seu total apoio à Monusco, e apelaram à plena cooperação de todas as partes com a missão na reunião, à porta fechada, que abordou a situação congolesa.

Nesta segunda-feira, o comandante das tropas da organização no país, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, disse que devem intensificar as operações da Brigada de Intervenção das Nações Unidas no país.

*Apresentação: Denise Costa.