Na Expo Sul-Sul, Brasil destaca reforço de parcerias com a África
BR

28 outubro 2013

Conferência global começou esta segunda-feira, em Nairobi, no Quênia; embaixadora brasileira diz que país leva ao encontro resultados de pesquisas na floresta Amazônica.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Começou esta segunda-feira, em Nairobi, no Quênia, a Exposição Global sobre Desenvolvimento Sul-Sul. O evento de uma semana foi aberto pelo presidente queniano, Uhuru Kenyatta e pelo vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson.

Cerca de 20 agências das Nações Unidas participam do encontro, que conta ainda com representantes de governos. Neste ano, a Expo Sul-Sul tem como tema a cooperação para o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza.

Cooperação

De Nairobi, a embaixadora do Brasil no Quênia afirmou considerar bons os resultados da cooperação entre o governo e países africanos. À Rádio ONU, Marcela Nicodemos citou que continuam os esforços para aumentar as relações entre o Brasil e o oeste do continente africano.

“Tudo depende de cada país, do relacionamento que se estabelece, da  necessidade de cada um deles. O interesse do Brasil é atender e trocar experiências, seja em que ramo for, com os países africanos. Temos a certeza de que são sempre cooperações que dão muito bom resultado, porque temos uma raiz histórica comum, sobretudo com os países lusófonos, mas também com os demais países.”

Florestas

Na Expo Sul-Sul, o Brasil ressalta o projetos de sucesso da parceria Ibas, que envolve a Índia e a África do Sul. E as pesquisas sobre a Floresta Amazônica, a maior do mundo, também estão sendo apresentadas em Nairobi, segundo a embaixadora Marcela Nicodemos.

“Estamos demonstrando aqui a participação do Brasil, a experiência brasileira em termos de pesquisa em relação à Amazônia, por meio do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônida. Desde experiências com a microbiologia, até ao desenvolvimento de mapeamento por satélite da região, que consideramos que são todas áreas abertas à possibilidade de cooperação.”

Tecnologia e Recursos

A Cooperação Sul-Sul envolve a troca de recursos, de tecnologia e de conhecimentos entre países em desenvolvimento. Calcula-se que as reservas globais do grupo de nações cheguem aos US$ 5 trilhões, responsável por 47% do comércio global.

Na conferência no Quênia, os 150 países que participam abordam desafios para o desenvolvimento e trocam informações sobre soluções inovadoras criadas no Hemisério Sul.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud