RD Congo: Brigada de Intervenção vai intensificar ações contra rebeldes

28 outubro 2013

Declaração foi feita à Rádio ONU pelo chefe dos capacetes azuis em Goma; Conselho de Segurança reúne-se de emergência, nesta segunda-feira, para abordar a situação no país.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Brigada de Intervenção das Nações Unidas deve intensificar as suas operações na República Democrática do Congo. A informação foi dada pelo comandante das tropas da organização no país, general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

O anúncio surge no dia em que o Conselho de Segurança convocou uma reunião de emergência, à porta fechada, para debater a situação na RD Congo.

Dissidentes

Santos Cruz falava à Rádio ONU, de Goma, sobre a intensificação dos confrontos no leste, que nos últimos oito dias, opuseram o exército e o movimento M23, formado por dissidentes das Forças Armadas.

“Tiveram que recuar depois de oito dias de uma batalha muito intensa. Nós perdemos gente, tivemos gente ferida e eles tiveram que recuar. Agora, praticamente o movimento está muito desorganizado. Perdeu todas as posições importantes no perímetro de Goma com Kivanja. Considero a brigada de intervenção um acesso nos últimos meses e vamos intensificar as nossas operações, a partir de agora, contra os grupos armados”, revelou.

Mandato

A Brigada de Intervenção tem o mandato de realizar operações ofensivas direcionadas, com ou sem o exército nacional congolês, contra os grupos armados que ameaçam a paz no leste da RD Congo.

Neste domingo, ataques atribuídos ao grupo rebelde M23 mataram um capacete azul de nacionalidade tanzaniana da Missão da ONU na República Democrática do Congo, Monusco.

Em setembro, um ataque de um outro grupo rebelde, Mayi Mayi Cheka na província de Lwibo, matou 16 pessoas incluindo 14 crianças.

Na última semana, o representante do Secretário-Geral na RD Congo, Martin Kobler, e a enviada especial para os Grandes Lagos, Mary Robinson, lamentaram o fracasso das negociações de paz entre o governo e os rebeldes congoleses que decorreram na capital ugandesa Kampala.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud