Unctad quer reforço das leis de comércio online na África Ocidental

Unctad quer reforço das leis de comércio online na África Ocidental

Projeto tem como foco especial áreas de transações pela internet, crimes cibernéticos e proteção de dados; formação será dada a profissionais do Benim, Gana, Mali e outros.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, irá promover um curso à distância para representantes de governos de países da África Ocidental. A meta é apoiar a criação de leis sobre o chamado e-commerce, ou comércio online.

O novo projeto da Unctad tem como foco as transações pela internet, crimes cibernéticos e proteção de dados. A agência quer ajudar na construção de políticas no setor.

Proteção do Consumidor

Participam do curso mais de 200 representantes de países como Benim, Burkina Faso, Côte d’Ivoire, Gâmbia, Gana, Guiné-Conacri, Mali, Níger, Nigéria, Senegal e Togo.

A formação online será fornecida a partir da sede da Unctad em Genebra, na primeira semana de novembro, e conduzido em inglês e francês.

Segundo a conferência, outros temas tratados são a regulamentação do comércio digital, a validade legal da comunicação eletrónica, a proteção do consumidor e da propriedade intelectual, o pagamento de taxas online e a segurança e privacidade.

A União Africana e a União Internacional das Telecomunicações também são parceiras na implementação do projeto.

*Apresentação: Denise Costa.