Agência da ONU alerta sobre sexismo contra mulheres na internet BR

Agência da ONU alerta sobre sexismo contra mulheres na internet

Pesquisa mostrou que buscas feitas no Google “revelam discriminação contra mulheres”; ONU Mulheres criou campanha para combater problema.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A ONU Mulheres iniciou uma campanha para combater o sexismo e a discriminação contra as mulheres na internet.

A agência baseou-se numa pesquisa da empresa de publicidade Memac Ogilvy e Mather Dubai, em 9 de março, e que usou o processo de busca do site Google para chegar ao resultado.

“Mulheres devem..”

A sondagem teve como base o processo de completar a frase, usado pelo Google, para facilitar a busca por algum assunto. Nesse caso, a firma utilizou a frase sugestiva, em inglês, “mulheres devem...”

O diretor de arte da agência Memac Ogilvy e Mather Dubai, Christopher Hunt, afirmou que todos ficaram chocados com os resultados.

Segundo eles, nas opções fornecidas pelo Google para completar a frase estavam “Mulheres devem... “calar a boca”, “ficar em casa”, “não trabalhar” ou “serem escravas.”

Necessidade

A ONU Mulheres afirmou que as buscas feitas pelo Google confirmam a necessidade urgente de se continuar trabalhando para dar poder e autonomia às mulheres além de promover igualdade de gênero e direitos.

A agência da ONU espera que a campanha desperte um diálogo construtivo sobre o assunto no mundo inteiro.

O autor da série, Kareen Shuhaibar, afirmou que a campanha choca porque ela mostra o quanto ainda deve ser percorrido para se alcançar a igualdade de gêneros.

A campanha mostra fotos de mulheres de várias etnias e religiões com a janela do Google sobre suas bocas ilustrando o resultado das opções das buscas.

No final, aparece uma frase da ONU dizendo que “As mulheres devem ter o direito de tomar suas próprias decisões.”