HIV: apelo ao fim de restrições a viajantes, após adesão do Uzbequistão

22 outubro 2013

Com o fim do tipo de exclusão no país, agência diz que 41 nações, territórios e regiões defendem o tipo de limitação; lista inclui os africanos Comores, Egito e Sudão.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Sida, Onusida, disse esperar que o fim das restrições à entrada, estadia e residência de pessoas que vivem com HIV no Uzbequistão possa incentivar mais países a tomar medidas no mesmo sentido.

O apelo do diretor executivo da agência, Michel Sidibé, foi para 41 países, territórios e regiões que impõem algum tipo de restrição à entrada, permanência e residência com base no estado em relação ao vírus.

Mudanças

A medida entrou em vigor, a 23 de setembro, após a assinatura do documento de reformas pelo presidente do país, Islam Karimov. A aprovação das mudanças foi feita pelo Parlamento em agosto.

Sidibé espera que o passo leve a um mundo sem estigma e discriminação relacionada ao HIV, ao referir que “não há indícios de que o tipo de limitação possa proteger a saúde pública.”

Limitações 

A agência diz que 41 países, territórios e regiões defendem o tipo de limitação, com a remoção de restrições do Uzbequistão e a recente confirmação de ausência do tipo de exclusão em Andorra e na Eslováquia.

Entre eles estão os africanos Comores, Egito e Sudão, além da Rússia, da Coreia do Norte, de Israel, da Síria, dos Emirados Árabes Unidos e do Iémen.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud