Começam audiências públicas sobre direitos humanos na Coreia do Norte
BR

21 outubro 2013

Comissão da ONU que investiga violações vai ouvir testemunhas a partir desta semana, em Londres e Washington; meta é aumentar conscientização internacional sobre situação no país asiático.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

A Comissão das Nações Unidas que investiga os direitos humanos na Coreia do Norte começa nesta semana uma série de audiências públicas na Inglaterra e nos Estados Unidos.

A meta é reunir informações de testemunhas de alegadas violações ocorridas no país asiático. Os integrantes da comissão, que faz parte do Conselho de Direitos Humanos, começam as audiências nesta quarta-feira, em Londres.

Relatos

Nos dias 28 e 29, a comissão terá reuniões com representantes das Nações Unidas e vai apresentar um relatório na Assembleia Geral. Na sequência, serão realizadas audiências públicas na capital americana, Washington, em 30 e 31 de outubro.

Entre as testemunhas, estão pessoas que têm relatos em primeira-mão sobre a situação na Coreia do Norte.

O grupo da ONU investiga violações ligadas ao direito à alimentação, campos de prisioneiros, tortura, detenções arbitrárias, discriminação, tratamento desumano, liberdade de expressão e de movimento e desaparecimentos forçados.

Sem Acesso

O presidente da comissão destaca que as informações que serão colhidas nas audiências devem aumentar a conscientização internacional sobre as condições no país.

O juiz Michael Kirby lamenta que até agora, o governo norte-coreano não permitiu a entrada de sua equipe ao país. Ele destaca a “coragem das testemunhas que irão contar suas histórias” e revela que as audiências serão conduzidas de maneira transparente e imparcial. 

A comissão vai ouvir relatos de pessoas que viajaram da Coreia do Norte para as audiências e também de ONGs que trabalham com direitos humanos no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud