Nações Unidas condenam ataque suicida contra minoria xiita no Iraque
BR

17 outubro 2013

Pelo menos 15 pessoas da comunidade Shabak morreram, incluindo crianças e mulheres; segundo agências, suicida explodiu caminhão no meio de vilarejo.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O representante especial das Nações Unidas no Iraque condenou, nos termos mais fortes, um ataque suicida em um vilarejo na província de Ninawa, no norte do país.

Segundo agências de notícias, pelo menos 15 pessoas morreram esta quinta-feira, incluindo mulheres e crianças, quando um suicida detonou um caminhão carregado de explosivos. As vítimas eram da comunidade Shabak, uma minoria xiita.

Proteção

O representante Nickolay Mladenov destaca que as Nações Unidas “prestam atenção especial na proteção de minorias, que continuam sofrendo ataques terríveis e barreiras econômicas e sociais”.

O enviado lembra que a comunidade Shabak é “parte importante da riqueza étnica e religiosa do Iraque”. Mladenov enviou condolências às famílias das vítimas e aos feridos.

Maior Cooperação

Para ele, o aumento da violência na província de Ninewa “pede ação urgente pela segurança e reforço da cooperação entre o governo iraquiano, autoridades locais e o governo regional do Curdistão.”

Mladenov destaca que a Missão da ONU no Iraque, Unami, está pronta para continuar ajudando as autoridades do país na proteção de todos os grupos étnicos e religiosos.

Ele cita ainda a proteção dos direitos dos civis, de acordo com a constituição iraquiana, incluindo a justa representação no sistema político do país.