Darfur: ONU condena ataque que matou três capacetes azuis senegaleses

Darfur: ONU condena ataque que matou três capacetes azuis senegaleses

Ao Sudão, Secretário-Geral pediu que responsáveis sejam levados à justiça; emboscada ocorreu dois dias depois da morte por esfaqueamento de um observador militar zambiano da Unamid.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas condenaram a morte de três soldados de paz senegaleses num ataque de homens armados desconhecidos contra um comboio de viaturas da Missão da ONU e da União Africana na região sudanesa de Darfur, Unamid.

Na emboscada deste domingo, um capacete azul da mesma nacionalidade ficou ferido. Ao governo sudanês, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, pediu que os responsáveis sejam levados à justiça.

Busca da Paz

Após endereçar condolências às famílias e ao governo das vítimas, o chefe da ONU lembrou que os frequentes ataques na região resultam na morte de elementos no cumprimento do seu dever, enquanto ajudam os sudaneses na busca da paz para Darfur.

A nota considera “inaceitáveis” os ataques na região, onde a ONU estima que mais de 300 mil pessoas morreram e cerca de 2 milhões foram obrigadas a deixar as suas casas desde o início do conflito há dez anos. Forças do governo e milícias aliadas confrontam-se com grupos rebeldes.

Roubo

De acordo com a Unamid, o grupo policial foi interpelado quando escoltava um comboio transportando água, que partiu da área de El Geneina para a sede regional da missão em Darfur Ocidental.

Os atacantes roubaram um veículo, que foi recuperado sete quilómetros depois do cenário do ataque.

Ato Criminoso

O chefe da Unamid, Mohamed Ibn Chambas,  descreveu o ataque como um ato criminoso grave, que condenou nos “termos mais fortes possíveis.”

O ataque segue-se à morte, na sexta-feira, de um observador militar da Unamid da Zâmbia. A vítima foi esfaqueada por homens armados que sequestraram o seu veículo após ter sido estacionado no local de alojamento em El- Fasher.