Aliança Gavi quer vacinar 250 milhões de crianças até 2015
BR

14 outubro 2013

Objetivo da organização é evitar quase 4 milhões de mortes de menores nos países em desenvolvimento; iniciativa está ajudando a reduzir a diferença que existe entre países pobres e ricos no acesso à imunização.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Relatório de revisão da Aliança Gavi mostrou que a organização está no caminho certo para imunizar 250 milhões de crianças até 2015.

O objetivo da Aliança é evitar a morte de quase 4 milhões de menores nesse processo de vacinação nos países em desenvolvimento.

Custo-Benefício

Segundo a instituição, as vacinas são amplamente reconhecidas como uma das ferramentas de saúde pública que têm o custo-benefício mais eficaz.

As autoridades dizem que não se pode descansar até que todas as crianças, onde quer que elas vivam, tenham acesso a melhor proteção possível contra doenças que possam ser evitadas com imunizações.

Para a Aliança Gavi, isso significa acesso às 11 vacinas que a Organização Mundial da Saúde recomenda que toda a criança deva receber.

Metas

O documento faz uma avaliação das metas estipuladas para o período de 2011 a 2015 e dos desafios que a instituição enfrenta para cumprir as promessas feitas aos países mais pobres e também aos doadores.

Segundo o presidente da diretoria executiva da organização, Dagfinn Hoybraten, a Aliança Gavi conseguiu imunizar um número recorde de crianças desde a conferência realizada há dois anos.

Ele afirmou que mais países do que nunca estão introduzindo novas vacinas, evitando mortes e melhorando a saúde e o bem-estar de milhões de pessoas.

Em relação ao financiamento, a organização está conseguindo levantar fundos para cobrir os US$ 7,4 bilhões, mais de R$ 15 bilhões, necessários para realizar o processo de imunização.

A Aliança e parceiros querem não só vacinar as crianças, mas também fortalecer os sistemas de saúde para melhorar a cobertura de imunizações e melhorar as previsões de longo prazo para o financiamento no setor.

Além disso, a organização tem como meta ajudar a melhorar as condições do mercado de vacinas para os países em desenvolvimento.

Campanhas

Desde 2011, a Gavi já financiou 67 campanhas de vacinação. A previsão é a de que até 2014, todos os 73 países que recebem apoio da organização terão implementado a vacina pentavalente.

Ela protege as crianças contra cinco doenças, a difteria, o tétano, a coqueluche, a meningite e a hepatite tipo B.

Apesar dos avanços, o chefe da Aliança Gavi, o médico Seth Berkley, alerta que quase 22 milhões de crianças na Etiópia, Índia e Nigéria não receberam as vacinas básicas que deveriam.

O relatório foi publicado esta segunda-feira, duas semanas antes da reunião marcada com os parceiros da Aliança Gavi, em Estocolmo. Entre esses parceiros estão a Organização Mundial da Saúde, OMS, o Fundo das Nações Unidas para a Infância e o Banco Mundial.

A Aliança Gavi é financiada por várias nações como Alemanha, Austrália, Canadá, França e Grã-Bretanha. Estão na lista também os Estados Unidos, Espanha, Holanda, Itália e Japão, entre outros.

A organização recebe doações da Comissão Europeia e da Fundação Bill e Melinda Gates, donos da Microsoft e de várias outras corporações espalhadas pelo mundo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud