Ban: "mundo tem oportunidade real para mudar sociedades" BR

Ban: "mundo tem oportunidade real para mudar sociedades"

Secretário-Geral fez a declaração na reunião do Clube Internacional de Financiamento ao Desenvolvimento; ele afirmou que os Bancos de Desenvolvimento Social têm um papel importante para atingir esse objetivo.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou este domingo que o mundo tem uma oportunidade real para mudar as sociedades.

Ban fez a declaração na reunião anual do Clube Internacional de Financiamento ao Desenvolvimento, Idfc pela sigla em inglês, em Washington, a capital americana.

Desenvolvimento e Meio Ambiente

Ele disse que os líderes políticos e econômicos determinaram metas ambiciosas e alcançáveis para 2015, incluindo um novo plano de desenvolvimento e um novo acordo ambiental.

Para o chefe da ONU, essa mudança da sociedade vai promover um dinamismo econômico, igualdade social e um meio ambiente sustentável.

Para que isso seja possível, Ban falou sobre a importância da atuação dos Bancos Nacionais de Desenvolvimento. O Brasil faz parte do grupo através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Bndes.

Colaboração

O Clube Internacional de Financiamento inclui instituições de 19 países. O objetivo do Idfc é colaborar com governos, setor privado e sociedade civil para impulsionar a agenda de desenvolvimento sustentável.

O Secretário-Geral alertou que o nível de financiamento para o meio ambiente vai exigir um investimento muito maior do setor privado.

Ele agradeceu ao Clube de Financiamento pelo fortalecimento da parceria com a ONU e disse que o dinheiro e a participação do grupo podem criar e transformar mercados no mundo inteiro.

Ban lembrou que na Conferência sobre o Clima, marcada para o ano que vem em Nova York, será uma boa oportunidade para avançar com as ideias apresentadas na reunião do Idfc.

Segundo o chefe da ONU, atuando juntos, será possível remodelar o mundo de uma forma que se possa fornecer oportunidade e esperança para os 7 bilhões de habitantes do planeta.